arara com roupa

Matemática do Guarda Roupa – Vol. 2

Seguimos na nossa série de textos sobre matemática do guarda roupa. Você pode ler o primeiro texto da série aqui!

Mas agora tá na hora de te ensinar a montar um guarda roupa inteligente, como você nunca viu antes…. com muita matemática!

Prepare-se para o melhor guia definitivo, ou não (rsrsrs), sobre guarda roupa inteligente que você já viu!

1 X 3

Essa é uma regra que na verdade é duas! Oi?

Isso porque ela pode, e deve, ser interpretada e usada de duas maneiras diferentes.

1ª Versão:

Cada peça do seu guarda roupa, ou cada peça nova que você comprar, deve render pelo menos 3 looks distintos. De preferência para ocasiões diferentes (trabalho, baladinha e almoço de fim de semana, por exemplo).

Blazer branco compondo looks para trabalho, fim de semana e balada
3 looks com blazer branco

2ª Versão:

Essa versão é especialmente pensada para quando vamos às compras. Cada peça nova deve combinar com pelo menos outras três já existentes no seu guarda roupa.

Blusa rosa, calça jeans destroyed, short branco, blazer floral
Quantos looks dá pra montar com essas peças?

 

Proporções ideais

Um bom guarda roupa não vive só de marcas! Inteligência é ter um pouquinho de tudo. Algumas peças chaves com uma boa qualidade e também algumas mais baratinhas, pra gente bater no dia-a-dia, sabe como?

Peças Clássicas

Gráfico 50%

Basicamente o que nós indicamos é que peças clássicas e atemporais, como blazers, jeans e qualquer outra peça que seja estratégica para a vida que você leva sejam escolhidas pela qualidade. O que não necessariamente quer dizer marcas caras, ok?

jeans, blazer preto, scarpin nude, bolsa nude, camisa branca
Os Clássicos

E todo mundo precisa de alguma quantidade de peças clássicas, básicas e atemporais no guarda roupa (t-shirt, jeans, vestido preto, blazer, etc). Elas é que formam a nossa base. E é através de outras peças mais diferentex que nós acrescentamos interessância aos looks.

Fast Fashion

Gráfico 10%

E por falar nelas… aquelas peças que estão na moda e que tem maior variabilidade conforme as temporadas não precisam fazer o nosso bolso sofrer tanto! Afinal o seu custo benefício é menor, justamente porque é mais provável que vamos usá-las menos!

blusa de veludo molhado, chocker, jaqueta jeans com patches, tênis flat form, blusa ombro a ombro, saia plissada metalizada
As Tendências

Mas ó, tem muita coisa boa e atemporal em fast fashion também viu! Inclusive, a gente ama!

Acessórios

Gráfico 40%

Agora, o que muita gente não sabe é que o coração de um guarda roupa inteligente são os acessórios! Esses sim devem existir em variedade de tipos, qualidade, material, enfim…

óculos de sol, lenço, brinco, anéis, colar, chapéu, batom vermelho, relógio
Acessórios

Eles ajudam, e muito, a versatilizar as nossas roupas! Pra você ter uma ideia, um guarda roupa pequeno e bem basicão pode render maravilhas se você estiver bem trabalhada nos acessórios!

5 x 1

Essa é das regras que a gente mais usa e a que a gente mais vê desequilibrada por aí!

Um guarda roupa inteligente e que funciona deve ter mais partes de cima do que partes de baixo. A proporção ideal é de 5 partes de cima (blusas, camisetas, camisas, cardigãs, batas, tricôs etc) para cada parte de cima (calças, saia, short, bermuda, etc)

calça jeans, blazer amarelo, camisa jeans, camiseta listrada, blusa listrada com laço, camiseta com estampa de tucano
1 calça 5 looks

Tudo isso porque é o que fica próximo ao nosso rosto que chama atenção e cria memória em quem nos vê. Se você sai cinco dias diferentes com a mesma calça, mas blusas diferentes fica parecendo, e é verdade, que você tem 5 looks diferentes.

Já se você sai cinco dias com uma mesma blusa e cinco calças diferentes fia parecendo que você usou a mesma roupa todos os dias!

E guarda roupa inteligente é aquele que proporciona ampla variedade de coordenações. Não adianta nada ter muito do mesmo!

Entra e sai

Essa dica é velha… e eu aprendi ela ainda criança, muito antes de pensar em trabalhar com imagem pessoal, com a minha querida, fashion e sábia avó! Funciona assim: para cada nova peça que entra uma velha sai. Já te provamos aqui que ter um mundo de coisa no guarda roupa não é uma estratégia esperta e nem econômica! Ter coisa demais mais atrapalha do que ajuda!

três mulheres fazendo compras
Via Google

E além do mais essas peças que estão saindo podem ser doadas para quem precisa mais do que a gente. Ou ainda render uma graninha se ainda estiverem em bom estado! Chama as amigas e faz um bazar. A diversão é garantida!

Hora do inventário

É hora de pegar papel, caneta e ir enfrentar o guarda roupa!

Comece listando as peças de baixo versus as peças de cima. Separe essas duas categorias em outras duas: coloridas versus neutras.

A gente gosta de incluir também as terceiras peças e as peças únicas (vestidos e macacões/macaquinhos).

No fim das contas a planilha fica assim ó:

planilha inventário

Interessante aqui é você pensar no seu estilo e no seu dia-a-dia. Tem alguma peça de roupa que é chave para a sua vida e para os seus objetivos? Faça dela uma categoria separada!

No meu caso, por exemplo, a temperatura é uma questão na minha vida (#friorenta) por isso eu sempre incluo as categorias calor versus frio quando vou inventariar meu guarda roupa.

A análise da proporção ideal de cores e peças, com exceção da proporção 5×1, vai variar conforme o seu estilo, a sua rotina e os seus objetivos.

A ideia do inventário e ver com clareza tudo que você já tem para saber o que precisa, e se precisa, adquirir. Assim quando você for as compras terá uma direção certeira e a economia é certa. Além disso dar essa bela olha no guarda roupa costuma render novas ideias de coordenações que a gente nem imaginava.

Carrie Brasdshaw olhando seu closet
Via Google

Bora testar? Conta pra gente o resultado, ok?

E se precisar de uma ajudinha, estamos aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *