autoestima

AUTOESTIMA: A CONSULTORIA DE IMAGEM PODE AUMENTAR SUA?

Vamos começar esclarecendo o que é autoestima do ponto de vista da Psicologia!

A autoestima representa uma autoavaliaçao positiva sobre quem somos, de maneira global. Dessa forma, ela é o conjunto de pensamentos e sentimentos que você alimenta sobre si mesma!

Autoestima e Consultoria de Imagem


Nos últimos anos se difundiu bastante o discurso de consultoria de imagem como uma forma de alcançar autoestima.

O engano está em achar que apenas com uma suposta boa aparência resolveremos nossos problemas de autoestima, pois ela é muito mais que isso!

A autoestima precisa estar alinha com a percepção de valor próprio!

Ela está diretamente ligada a nossa percepção de valor próprio e tem correlação com todos os aspectos da nossa vida e da nossa identidade. E o que vestimos é apenas mais um desses muitos elementos!

Nós não nascemos com autoestima. Ela é aprendida ao longo da vida através de um processo que chamamos de comparação social. À medida que nossos comportamentos e habilidades vão sendo reforçados nós vamos, dessa forma, aprendendo a alimentar um bom senso de valor próprio e, consequentemente, autoestima!

E a primeira infância vêm, segundo pesquisas, se mostrado crucial nesse processo. Por isso que ambientes muito críticos e hostis tendem a formar pessoas com baixa autoestima!

Eu nunca vou me cansar de dizer isso: somos seres sociais! E como você pode ver, com a nossa autoestima não é diferente! Ela é desenvolvida dentro do contexto das nossas interações sociais!

Nossas relações sociais

Todos nós ansiamos por vínculo e pertencimento! Porém, estamos vivendo um época marcada pela cultura da escassez. A maioria de nós está o tempo todo se esforçando para acreditar que somos bons o suficiente. Que somos dignos de amor e aceitação!

É por isso que desenvolver um bom senso interno de valor próprio é essencial para se ter uma boa autoestima e sermos autênticos!

A opinião dos outros

Porque é consequência de uma aprendizagem social que é muito fácil a gente vincular a nossa autoestima e nosso valor exclusivamente a opinião dos outros!

Contudo, quando fazemos isso a transferimos para o que as pessoas pensam e nos tornamos dependentes disso! E como eu disse, a autoestima é um conjunto de pensamentos e sentimentos que você alimento sobre si mesma! Ela precisa de autoguiada!

Quando você alimenta um bom senso interno de valor você tem mais autoestima e se torno mais corajosa e mais disposta a mostrar ao mundo sua autênticidade, seus dons e os seus talentos! E é isso que gera vinculos verdadeiros e duradouros!

A consultoria de imagem pode resolver meu problema de autoestima?

A resposta é NÃO!

Pois mão é apenas com a roupa que construiremos esse senso interno de valor próprio. A nossa imagem é sim uma importante ferramenta para nos ajudar a desenvolver uma autopercepção mais positiva e viver com mais satisfação e bem estar.

Contudo, sua imagem deve ser trabalhada para potencializar um trabalho que objetive melhorar a sua autoestima. E não ser algo que tem como objetivo curar sua baixa autoestima!

Além disso, estar constatemente insatisfeita e preocupada com a sua imagem suga energia de outras funções essenciais para que você tenha uma vida plena e funcional! Nós ficamos mais desatentas, menos concentradas, tomamos decisões piores e mais impulsivamente.

Dessa maneira a autoestima é considerada um importante elemento de autoproteção!

Uma boa autoestima te mantém segura!

Pessoas com boa autoestima se submetem menos a situações de risco como, por exemplo, procedimentos estéticos invasivos e arriscados, relacionamentos abusivos, dietas mirabolantes, exercícios físicos em excesso, compras compulsivas, furar a quarentena no meio de uma pandemia, etc…

O que não pode acontecer é você achar que trocar o seu guarda roupas vai fazer você sentir que tem mais valor. Por mais dolorido que possa ser, é preciso olhar também para dentro, de verdade, com um profissional adequado e, sobretudo, com embasamento científico. É um trabalho conjunto!

A sua imagem deve estar em prol do desenvolvimento da sua autoestima e não ser o cerne desse desenvolvimento!

Uma pessoa com baixa autoestima e sem noção do próprio valor vestindo as melhores roupas, com estilo, nas cores da cartela pessoal e favorecendo a silhueta ainda , inegavelmente, uma pessoa com baixa autoestima e sem noção do próprio valor.

Portanto, se você só sente que tem valor quando está arrumada, algo não vai bem com a sua autoestima!

Assim, se você está instatisfeita com a sua imagem em função de uma baixa autoestima é precido cuidar das duas pontas do problema: o interno e o externo.

E não é renovando o guarda roupas que fazemos isso!

É preciso antes re-conhecer o seu valor próprio e retomar o controle da sua autoestima.

Agora, antes de encerrar eu posso te perdir uma coisa?

Me conta aí nos comentários quais são as ações, ou habilidades, que fazem você se sentir satisfeita e orgulhosa de si mesma?

Referências usadas nesse texto:

FREDRICKSON, B.L.; ROBERTS, T.A (1997). Objetification Theory: Toward understanding women’s lived experiences and mental health risks. Psychology os Women Quarterly, 21(2), 173-206.

FREDRICKSON, B.L. et al. (1998). That swimsuit becomes you: sex differences in self-objectification, restrained eating, and math performance. Journal of Personality and Social Psychology, 75(1), 269-284.

ADAM, Hajo; GALINSKY, Adam D. Enclothed Cognition (2012). Journal of Experimental Psychology, n.48, 918-925.

MAIR, Carolyn. The Psychology of Fashion. Ed. Routledge, 2018.

TYLKA, T.L. (2004). The relation between body dissatisfaction and eating disorder symptomatology: An analysis of moderating variables. Journal of Counseling Psychology, 51(2), 178.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.